quinta-feira, 27 de abril de 2017

A Praça Conde de Frontin

Tenho duas belas lembranças: a primeira é uma foto onde eu monto um cavalinho de mentira em frente a Igreja “N. S. do Bom Sucesso”, e a outra é mais especial, foi no dia 21 de fevereiro de 1974 ou 1975... Minha mãe colocou a melhor roupa e saímos pela “Pompílio Mercadante” em direção a praça Conde Frontin. Entramos na “Sorveteria Leal” onde meu pai já se encontrava, ele pediu três taças de saladas de fruta com sorvete e este foi o maior aniversário de minha vida.




Ah, há outros lugares e histórias... Me lembro bem da "Farmácia Santa Rosa" onde tentei fugir de uma injeção de penicilina. E a "Pastelaria Jacareí", eu e meu irmão fomos os primeiros clientes. Distribuíram pasteis grátis naquele primeiro dia. Fomos para a Vila Familiar onde morávamos e avisamos todas as pessoas, foi uma correria. Acho que comi uns cinco pastéis.

O “Cine Rio Branco”, onde conheci o “Jeca Tatu”, “Os Trapalhões”, “Simbad, o Marujo”, “Guerra nas Estrelas”, “007 e o Foguete da Morte”, “Grease, nos Tempos da Brilhantina” e muitos outros.

Também passei por alguns apertos naquela praça. Certa vez em frente a Igreja, caminhando para o fliperama da esquina (o pessoal chamava de “fliperama da velha”), um engraxate me encarou e perguntou o que eu estava olhando, minha resposta não foi nada delicada e quando a gente ia sair no braço, apareceram uns quinze engraxates não sei de onde, por sorte um deles era meu amigo e consegui me safar.

Na “Diniz Discos” comprei meu primeiro K7 do Led Zeppelin. A “Doceira do Vale” ajudou a conquistar meu amor. Na “Banca de Jornal Schiamarella” lia em um cantinho gibis de super heróis e para o senhor Schiamarella eu era um menino invisível, fazia questão de não me ver!




Neste meu último aniversário me presenteei com uma taça de salada de fruta e sorvete da “Leal”. Tirei uma foto e postei no Facebook. Fez o maior sucesso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário